Roteiros da folia

Recife

Recife, frevo e Carnaval são sinônimos. Prévias carnavalescas como o Bal Masqué e o Baile Municipal, acertos de marchas, desfiles de agremiações e um universo de atrativos encantam os olhos e animam a vida. Registre alguns dos eventos que você não pode perder: sexta-feira, abertura oficial do Carnaval no Marco Zero; sábado, desfile do Galo da Madrugada, considerando pelo Guiness Book “o maior bloco carnavalesco do planeta”; domingo, apresentação de grupos de Maracatu Rural no Bairro do Recife; segunda, desfile de Blocos Líricos, também no Bairro do Recife, e Noite dos Tambores Silenciosos, no Pátio do Terço, com a presença de grupos de Maracatu de Baque Virado, também chamado Maracatu Nação. E tem ainda o Corredor do frevo (domingo), com show de orquestras; polos e polinhos de Carnaval espalhados por toda a cidade, garantindo alegria a cada pedacinho do Recife. Na madrugada da quarta, a emoção toma conta dos foliões: é declarada a despedida do Carnaval e tem início o Arrastão do Frevo. Mas não pense que acabou a festa na capital pernambucana. É hora dos “blocos do Bacalhau” saírem às ruas, sendo famoso o da Rua da Guia e do Mercado da Boa Vista.

Site oficial: www.recife.pe.gov.br
Temperatura média anual: 25°C
Como chegar: https://goo.gl/maps/1M6kVcYBTEH2

Olinda

Olinda, a cidade patrimônio da humanidade, é um dos principais focos do Carnaval pernambucano, sendo conhecida como a Terra dos Bonecos Gigantes e de diversas outras manifestações, como troças e clubes carnavalescos, maracatu, coco, ciranda, samba e afoxé. Toda essa festa toma conta do Sítio Histórico, como é chamada a área mais antiga do município, meses antes da folia oficial, com ensaios e prévias dos blocos e troças mais tradicionais. No domingo antes do Carnaval, por exemplo, as Virgens do Bairro Novo – tradicional desfile de homens vestidos de mulheres – tomam conta da cidade, percorrendo boa parte da orla marítima.
Mas, na verdade, o que predomina em Olinda é o Carnaval de rua, que leva milhares de foliões às ladeiras para acompanhar as mais diversas orquestras, vindas de diversas regiões do estado. Clube Vassourinhas, Pitombeira dos Quatro Cantos, Ceroula e Bloco Lírico Flor da Lira são algumas das agremiações mais conhecidas, que arrastam os foliões durante os quarto dias de Momo. O samba também tem vez na Primeira Capital Brasileira de Cultura, com o Grêmio Recreativo Escola Preto Velho – que ensaia todos os sábados no Alto da Sé – e a batucada dos grupos Patusco e D’Breck, oriundos da periferia da cidade.
Logo na manhã do Sábado de Zé Pereira, é a vez dos brincantes acompanharem em blocos como o Enquanto isso na Sala da Justiça, que traz o irreverente encontro de foliões vestidos de super-heróis. Já a madrugada para o domingo reserva a saída do Homem da Meina Noite pelas ruas do centro histórico, levando as chaves da cidade. A folia continua até a Quarta-Feira de Cinzas, quando Olinda encerra o Carnaval com encontro de Boizinhos de todo o Pernambuco, a partir da Rua Treze de Maio, e encontro de afoxés a partir do bairro do Guadalupe.

Site oficial: www.olinda.pe.com.br
Distância da capital: 6 km
Temperatura média anual: 25°C
Como chegar: https://goo.gl/maps/qCrTMALExcF2

Nazaré da Mata

Segunda-feira de Carnaval é dia de Encontro de Maracatus Rurais, um momento de grande beleza plástica, em que a influência afrocultural pode ser conferida no colorido das fantasias e na riqueza coreográfica. Patrimônio Cultural Imaterial (IPHAN), o Maracatu Rural remete ao período áureo do Ciclo do Açúcar em Pernambuco com influências indígenas e do culto da Jurema. Mais de 50 grupos, entre macaratus e cavalos-marinhos, agremiações tradicionais em alguns casos, seculares, compõem o cortejo triunfante que comanda a folia carnavalesca em Nazaré da Mata.

Distância do Recife: 65 km
Temperatura média anual: 25°C
Como chegar: https://goo.gl/maps/R6PbtZhMjGt

Vitória de Santo Antão

Zebras, leões, bois, camelos e girafas fazem a folia do Carnaval de Vitória de Santo Antão, que conta com mais de 150 agremiações, entre blocos, troças e clubes de alegorias. A referência aos animais é uma tradição ligada aos brincantes, que denotam suas preferências em adereços e fantasias. Trios elétricos e carros alegóricos também são integrados à folia, que tem como dias mais animados a segunda e terça de Carnaval.

Distância da capital: 47 km
Temperatura média anual: 24°C
Como chegar: https://goo.gl/maps/VFVSoQYVbhy

Goiana

Junte o charme de uma cidade cheia de história e monumentos ao colorido dos caboclinhos, uma manifestação que remete à tradição indígena. O resultado não poderia ser outro: beleza total! É assim que Goiana recebe o seu Carnaval, encantando os de casa e os turistas que optam por dar uma esticadinha até a última das cidades do Litoral Norte de Pernambuco.

De origem indígena, o caboclinho é a grande marca do Carnaval de Goiana, o município abriga os grupos mais tradicionais do gênero no Estado, como os Caetés, Sete Flexas, Canindé e Tabajara.
O município também abriga a tradicional manifestação das Pretinhas do Congo, do bairro Balde do Rio e da praia de Carne de Vaca, de origem africana, que existe há mais de 100 anos. Os festejos ainda reúnem maracatus rurais, troças e bumba-meu-boi. Mas é o tradicional Encontro de Caboclinhos, um espetáculo deslumbrante, que mostra a força criativa dos índios e celebra a cultura do lugar.

Distância da capital: 65 km
Temperatura média anual: 27°C
Como chegar: https://goo.gl/maps/Qcv8rp4gn7P2

Gravatá

Além da temperatura agradável, de uma excelente gastronomia regional, de diversas oportunidades para compra de artesanato, do polo moveleiro e de opções para a prática do ecoturismo, Gravatá também se destaca pela excelência dos eventos que promove ao longo do ano. Assim é o Carnaval, onde não faltam descontraídos desfiles de blocos e troças, além de mil programas para todos os gostos e expectativas, incluindo aqui a segunda edição do Gravatá Jazz Festival, que contará com grandes nomes do jazz e blues nacional e acontecerá durante todo o período carnavalesco.

Distância da capital: 80 km
Temperatura média anual: 22°C
Como chegar: https://goo.gl/maps/wffABWAj2qQ2

Bezerros

A Folia dos Papangus, com todo o seu mistério, cores e ritmos têm conquistado cada vez mais adeptos para o Carnaval de Bezerros. Milhares de pessoas aportam na cidade para conferir um dos principais destaques do Carnaval do Agreste Pernambucano. No domingo, alegres mascarados realizam um enorme e colorido desfile pelas ruas da sede de Bezerros, atraindo gente de todo lugar. São os papangus que, segundo o professor Ronaldo J. Souto Maior, fundador do Instituto de Estudos Históricos, Arte e Folclore dos Bezerros, tiveram origem em 1881: “o papangu nasceu de uma brincadeira de familiares dos senhores de engenhos, que saíam mascarados, mal vestidos, para visitar amigos nas festas de entrudo – antigo carnaval do século dezenove – e comiam angu, comida típica do Nordeste (agreste) pernambucano. Por isso, as crianças passaram a chamar os mascarados de papangu”. Hoje, as máscaras são produzidas em papel machê. Os brincantes colocam as máscaras e vestem túnicas compridas, dos pés à cabeça, para ficarem totalmente cobertos, ganhando a farra sem serem identificados.

A intenção de manter a identidade do mascarado em mistério faz com que as fantasias sejam confeccionadas às escondidas e mantidas em segredo até o dia da festa.

Distância da capital: 102 km
Temperatura média anual: 24°C
Como chegar: https://goo.gl/maps/NsJH18fANWR2

Pesqueira

A mistura de estilos musicais é um diferencial do Carnaval de Pesqueira. Mas os atrativos da festa vão além. Entre eles, o desfile de blocos tradicionais como as Catraias Donzelas, em que os homens se vestem de mulher; as Cambindas Velhas, um dos grupos precursores do Maracatu, tendo sido fundado em 1909; e os famosos Caiporas. Símbolo da região, os Caiporas saem pelas ruas há mais de 50 anos, inspirados na lenda de uma assombração que vivia na floresta e pregava peças em moradores e caçadores. Interessante a sua indumentária: paletó, calça, gravata, camisa de manga longa e grandes máscaras feitas de estopa. O bloco dos Caiporas costuma sair no domingo e na terça de Carnaval.

Distância da capital: 210 km
Temperatura média anual: 22°C
Como chegar: https://goo.gl/maps/asMbzPfZCpB2

Triunfo

Os caretas, principais personagens do Carnaval de Triunfo, são conhecidos como símbolo da cidade e patrimônio cultural do município. Quem nunca viu um desses brincantes por certo ficará bastante curioso: o estalido dos chicotes, o desenho das máscaras, as cores da indumentária, o som dos chocalhos, o movimento dos corpos encobertos, o silêncio dos personagens. Tudo desperta os sentidos e provoca emoções.

Os caretas andam em grupos e reúnem seguidores por onde passam. Careta tem em todas as festas triunfenses, mas, sua grande apresentação acontece na segunda-feira de Carnaval. Eles se fantasiam da cabeça aos pés, com máscaras feitas de papel, grude e amido de mandioca, chapéu de palha, o relho ou chicote, e a tabuleta, placa em que são escritas frases satíricas como as típicas de pára-choques de caminhão. Todo ano, os melhores caretas são premiados, por isso, as fantasias tentam se tornar mais criativas e caprichosas.

Além da brincadeira, o Carnaval triunfense ainda conta com tradicionais blocos de frevo, entre os quais merecem destaque o Bloco da Galinha.

Distância da capital: 402 km
Temperatura média anual: 25°C
Como chegar: https://goo.gl/maps/zjAjRjz98r82

 

Atendimento ao turista

Reality Descubra Pernambuco



Imagine um reality show no paraíso. É basicamente isso que o Descubra Pernambuco é. Seis webcelebridades do Brasil, Argentina e Uruguai competem entre si ao mesmo tempo em que conhecem a história, a gastronomia e as belezas pernambucanas. O prêmio? Uma viagem com acompanhante para um dos lugares mais lindos do mundo: o nosso arquipélago de Fernando de Noronha! Que estímulo, hein? Você acompanha o reality de Carnaval de 25 a 28 de fevereiro em todas as emissoras da Band Nordeste e Band Sat.